10/07/2017

Fundac inicia projeto de Práticas Restaurativas nas unidades de atendimento socioeducativo

Desde o último dia 4, a Fundação da Criança e do Adolescente do Estado da Bahia – Fundac, realiza a implantação do projeto de Práticas de Justiça Restaurativas. A equipe da Comunidade de Atendimento Socioeducativo – Case Irmã Dulce, em Camaçari, foi a primeira a participar do projeto.

A iniciativa de realização dos círculos, que tem por objetivo a resolução pacífica de conflitos, é uma parceria da Escola Sinase Bahia e da Gerência de Atendimento Socioeducativo – Gerse da Fundac, que surgiu de demandas institucionais e da necessidade de criar novas abordagens de enfrentamento a conflitos, interrompendo ciclos de violência. “Precisávamos tratar de forma diferenciada os conflitos, preparar as equipes para o tratamento mais humanizado dos adolescentes e também para sermos mais cuidadosos com nossos colaboradores, trazendo para a instituição a cultura da paz”, disse Jéssica Paixão, Mestra em Família pela UCSal, pós graduanda em Políticas Públicas e Socioeducação pela UNB e idealizadora do projeto.

Justiça Restaurativa – Baseada na proteção integral do adolescentes, essa nova abordagem para enfrentamento de conflitos vai estimular a comunicação não violenta entre a comunidade socioeducativa e favorecer o uso de metodologias restaurativas nos processos de socioeducaçao. “Essa técnica tem revelado resultados significativos no Brasil desde 2005 e esperamos, com a implantação nas Cases, reduzir o número de CADs (Comissões de Apuração Disciplinar), fortalecer vínculos saudáveis entre os colaboradores e gerar vínculos entre os adolescentes e suas famílias”, afirmou Jéssica, reiterando que o projeto vai estabelecer uma prática socioeducativa mais humanizada.

O projeto vai ser realizado na sede da Fundac, em todas as Cases em funcionamento no estado da Bahia, e também vai ser realizado com os novos colaboradores, que deverão começar sua atuação no sistema socioeducativo qualificados em Justiça Restaurativa, além das formações específicas já implantadas pela Escola do Sinase.

Ainda nesta semana, a equipe da Case Irmã Dulce, que já participou da capacitação inicial, vai aplicar o método de Justiça Restaurativa e Círculos de Construção da Paz com os adolescentes em cumprimento de medidas nas unidades e colaboradores de outros grupos de profissionais da unidade.