Projeto Escola Sinase da Bahia

marca_sinase_site_240px

 

O Projeto Escola Sinase da Bahia é uma ação da Fundação da Criança e do Adolescente – Fundac, que tem como objetivo garantir qualificação do atendimento socioeducativo através da capacitação continuada dos profissionais das unidades da Fundac e da rede de promoção, proteção e defesa dos direitos humanos de adolescentes.

Esta proposta de formação pretende introduzir conceitos e instrumentos básicos e avançados pautados nas dimensões ético-políticas e teórico-metodológicas da formação do socioeducador, além de estar à disposição para a troca de saberes, experiências e interlocução com o Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente.

A Escola do Sinase da Bahia é resultado das discussões ocorridas a partir do ano de 2004 no Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda), a partir da verificação de lacunas referentes à implementação de diretrizes do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) foram elaborados importantes documentos como os Parâmetros de Formação de Operadores do Sistema Garantia de Direitos e as diretrizes para o Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase).

Além disso, a estruturação de Centros de Formação de Operadores do Sinase tem sido uma orientação constante por parte da Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente, vinculada à Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, como estratégia de qualificação dos sistemas socioeducativos.

Por estas razões, a Fundac apresenta a Escola do Sinase da Bahia, com o propósito de aprimorar nos seus funcionários e integrantes do Sistema de Garantia de Direitos no estado da Bahia o compromisso ético, a vontade política e a competência técnica, requisitos indispensáveis para desenvolverem em si mesmo (e em suas instituições) as competências, habilidades e atitudes necessárias à efetivação de uma práxis condizente com a moderna política de atendimento socioeducativo, lastreada numa perspectiva de garantia dos direitos humanos dos adolescentes aos quais se atribui a autoria de atos infracionais.